Pesquisa
avançada
12918 joguetes

Champion Pro Wrestling (SG-1000)

  • SG 1000
  • 1985
  • Cartucho
  • 2 Simultâneo
  • os lutadores abaixados peidando

  • os lutadores saltitando na apresentação

  • fui dar um drop kick e caí

  • pile driver

  • one hand b-b

  • encoxando o filho da puta

  • vitória

Este ótimo jogo de esporte me lembrou que nos anos 80, quando era criança, eu olhava aquele belo espetáculo das olímpiadas na televisão e ficava todo choramingoso, perguntava "Paiê, quando é que teremush as olímpiadas no Brasil para que possamos assistir ao vivo ao maior espetáculo da terra? Para que possamos enfim ter orgulho de nosso Brasil Varonil, de Cartola, Martinho, de nossa negritude?" Como todos sabem, vivíamos em plena ditadura de direita (da qual só em 2004 fomos libertados por nosso salvador, Luís Inácio Lula da Silva) e meu pai respondia com tristeza "Um dia, se Deush quiser, filho," sempre com medo de ser ouvido pelos arapongas e torturadores da polícia militar que patrulhavam as ruas a todo instante.

Tivemos que esperar até a chegada de um SIMPLES torneiro mecânico, o maior presidente que este país já teve, para finalmente termos orgulho de ser brasileiros, de demonstrar nossa negritude, Cartola, Martinho, etc. Graças a Lula, um homem comum, um trabalhador braçal que foi até o limite, que trabalhava 48 horas por dia com a mesma tenacidade com que um Segata Sanshiro persegue os jogadores que não tem seriedade ou com que nosso considerado RicBit persegue o pikachu pelas ruas de São Paulo no Pokémon Go, chegando ao ponto de ter seu dedo brutalmente amputado em uma jornada de trabalho exaustiva, como bem demonstrado no filme Filho do Brasil, um homem que, como todo cidadão honesto, gosta de tomar sua cachacinha no fim de semana com os amigos, gosta de um futebolzinho, de comer um cuzinho, de barranquear uma cabrita, um trabalhador de vedade, e não um desses intelectuais que ficam em suas torres de marfim estudando feito uns mongoloides, tive a EMOÇÃO SEM LIMITES de presenciar, NO BRASIL varonil não apenas a COPA DO MUNDO como as olímpiadas. O sonho se torna realidade. Finalmente. É verdade que não fui assistir e nem vi na televisão porque estava muito ocupado batendo bronha com fotos da Iskra Lawrence, mas dizem que foi uma abertura muito bonita, melhor inclusive que a de diversos países do imperialismo capitalista, e nem rolou nada daquelas mentiras que os facistas inventaram que a Gisele Bundchen seria assaltada por um pivete e depois ishtuprada pelo Laerte Coutinho. E agora eles querem calar nosso salvador, tirar todos os direitos que ele nos conseguiu, devolver milhões à miséria e à fome e à pobreza.

Por isso nas próximas eleições é Lula Lá. Nasce uma estrela, brilha uma esperança. Eu vou votar em Luis Inácio Lula da Silva para presidente em 2018. Recomendo que todos votem em Lula. O país finalmente saiu do buraco e virou um paraíso durante a presidência de Lula. A pobreza, a violência e todos os problemas haviam desaparecido, vieram olímpiadas e copa do mundo, os negros podem entrar na universidade, os pobres podem andar de avião, todos nós podemos frequentar uma universidade pública de qualidade e de graça. E agora estão querendo acabar com tudo isso. Estão querendo devolver o Brasil ao medo, à ignorancia, à homofobia e ao racismo. Mesmo que consigam desgraçar e prender este grande herói, eu vou votar em Lula. Mesmo que ele não seja candidato, vou pedir para meus sobrinhos raquinins raquinarem as urnas para permitir o voto em Lula. Este homem reconhecido internacionalmente, o salvador da nação, o mais inocente e puro dos brasileiros, este verdadeiro santo, deveria ser nosso presidente vitalício. Eterno. O primeiro que deveriamos fazer seria acabar com essa palhaçada de apenas dois mandatos. Não deveríamos nem precisar votar, devia ser sempre Lula. Opa, mas aí seria ditadura, estariámos removendo o direito inalienável e o dever do cidadão exercer sua cidadania. Nesse caso proponho que ocorra uma votação a cada quatro anos (obrigatória, é claro), mas como em muitos países civilizados do mundo, como por exemplo em Cuba, que Lula seja o único candidato. A urna eletrônica seria uma caixa com um único botão vermelho contendo aquelas quatro letras que todo brasileiro deveria guardar sempre no coração: L U L A. Deveria haver mais tempo para votar e condições mais humanas, mais dignidade na cabine. O cidadão deveria dirigir-se a sua ZONA (eleitoral, claro) e encontrar uma cadeirinha confortável atrás da urna, para sentar e refletir antes de apertar o único botão onde está escrito Lula. Deveriam servir um cafézinho e deixar o tempo de vinte minutos para cada eleitor refletir. Assim o ato de votar seria mesmo o ponto alto de nossa democracia. Mas Lula não é imortal e logo mais a direita facista estaria de volta para destruir o sonho. Portanto deveríamos chamar o super cientista Nikolélis da cyber armadura para digitalizar a mente deste grande governante e colocá-la num corpo cibernético com pau de borracha e tudo (para ele poder barranquear as ovelhinhas) e torná-lo, por que não usar palavras em inglês para ficar mais bonito?, torná-lo o WORLDS BRAZIL ETERNAL PRESIDENT LULAW. Ninguém poderia segurar nossa nação, seriámos uma potência. Mesmo que não fosse possível digitalizar a mente de Lula porque seria muito difícil e tal e podia dar pau na máquina do Nikolélis, poderiamos fingir que conseguimos e colocar algum imitador para controlar o robô do Lula. Ninguém notaria a diferença e seguiriamos progredindo igual. Seria uma UTOPIA. Eu tenho este sonho. Em 2018 é Lula LÁ! BRILHA UMA ESTRELA! NASCE UMA ESPERANÇA! E como eu ia dizendo, o único defeito deste grandioso jogo de luta livre é que só tem um inimigo. Podiam ao menos mudar a cor dele nas fases pra deixar diferente.