Pesquisa
avançada
12787 joguetes

Jogo recentemente visto:

African Trail Simulator

Life is Strange (ps4)

  • ufa ufa ufa

  • pode escolher praticar les des bismo com uma de cabelo AZUL

  • escolha uma pição de dialogo e rebobine

  • mais uma, pena que nao serve pra nada

  • os sonhos mais FEROZES das gordinhas sjw se tornam realidade

Eis aqui um adventure indie daqueles, com todos elementos para requentar o cu dos gordinhos. Só joguei essa treva porque tava de graça na pluish e é uma tremenda enganação. A única coisa que passa são os gráficos acima da média pra essas indieadas, o resto é sofrível. Tu é uma jovem social justice warrior que anda por aí espalhando a justiça social e que do nada descobre que tem o poder de rebobinar o tempo. Então podes voltar atrás nos diálogos trouxas e usar informações que pegasse no futuro ou escolher uma opção oposta a que tinhas escolhido da primeira vez. Inicia a parada e uma mensagem enganadora diz que este é um jogo que as tuas escolhas vão ter consequencias e ui ui ui, mas na real todas as escolhas do jogo não mudam nada, porra nenhuma, até se morre algum personagem ou se deixa de morrer não faz a menor diferença, a história continua sempra a mesma, linear até o final. Au, morreu o personagem zé ruela, mas não faz mal, vamos prosseguir do mesmo jeito. E se não morreu é a mesma coisa. Tem uma parte no terceiro episódio (são cinco episódios de muita sofreqdão) que tu volta no tempo pra evitar que morra o pai da outra mongol de CABELO AZUL, mas fazendo isso, no futuro ele dá de presente de aniversário pra ela um carro e ela se acidenta e fica paralisada. Aí a heroína monga da história resolve desfazer tudo e deixar ele morrer, em vez de só avisar a outra do acidente ou evitar que ela se acidente pra deixar o pai vivo assim mesmo. Aliás, não podes evitar de salvar ele da primeira vez e de criar esse universo paralelo, não tens escolha nenhuma, só te resta seguir o script do joguinho, o roteiro é UM SÓ, que nem o teu um anel de couro. Falcatrua. Baita mentira prometer liberdade pro jogador. Dá trabalho demais fazer duas ou mais versões diferentes da história, é claro, então vamos fazer apenas mais um jogo de assistir feito filme. As músicas são uma vergonha, daquelas de seriadinho indie, todos diálogos e a história são forçados pra cacete, com muito incentivo ao homossexualismo e à justiça social onde todos são bonzinhos, menos o garoto rico e branco que é filho da puta, é claro. Recomendo jogarem ao menos uma vez. Nunca tinha visto tamanha mentira e empulhação em termos de videojoguetes. No fim de cada capítulo eles ainda tem a pachorra de mostrar a porcentagem de gente que escolheu cada uma das opções no mundo todo, como se fizesse alguma diferença na história. Se pudesse evitar de criar o universo alternativo no fim da parte 3 ou se pudesse aprofundar mais a socada (no teu rego) e salvar a outra da paralisia sem precisar desfazer salvar o pai dela, teria respeitado este jogo, mas do jeito que é, merece o desprezo do bauru de jogos e da kokurukai. A única escolha que importa é a ultima do jogo, que se resume LITERALMENTE (auuu) em 1-ver o final 1 e 2-ver o final 2. A história é tão mongol que lembra o Depression Quest e segue a risca todos os elementos de sempre que já se viu em todas séries e filmes sjw e de viagem no tempo com poderes, inclusive começa a sangrar o nariz da guria quando ela volta muito no tempo, porque seus poderes a estão PREJUDICANDO e podem matá-la, mas é lógico que no fim do jogo isso é ignorado e é como se não tivesse existido. E os poderes permanecem sem explicação, são apenas roteirismo. E é claro, também, que cada vez que ela altera o tempo está prejudicando a cidade, criando CATACLISMÃS no clima devido ao efeitow borboletaw ui ui ui. Rapaish. Só jogando para crer. Melhor se tivessem feito logo um filme de animação, porque isso não é jogo, é só de assistir. Acho que até o jogo da Cat Lady foi bem melhor que isso (ao menos as opções valiam e alteravam mesmo as coisas.) Porra, até o Heavy Rain, que é ruim, tinha opções que valiam, podias matar todos personagens principais antes do final ou deixar presos sem participar da parada. Só podia ser coisa de comedores de cavalos. Obviamente, devido ao tema SJW e homossexual, foi o maior sucesso entre a gordinhada e já garantiram continuação no kickstartre. Dois polegares para baixo.