Pesquisa
avançada
15279 joguetes

Jogo recentemente visto:

Sega Classics Arcade Collection
  • interface bem trouxinha, mas gostaram

  • o inventory era o de sempre

  • se não é gay...

  • caixa com mapinha

Este jogo é bastante celebrado pelos gordinhos broxas e tetudos fãs dos piores jogos de PC.

Mas quem sabe você não pode até gostar, pois é um dos ultimos RPG que usa o melhor sistema de regras de todos os tempos, o AD&D 2nd edition, onde as mulheres eram gordinhos jogando com elfas rabudas. O problema é o engine que é meio podre, não sei como elogiam até hoje. Tu controla uma party de até seis bonecos no máximo, como sempre. No início do jogo tu cria um só e depois vai juntando o resto de NPC. Nas expansões e patches que vieram depois tu pode criar a party toda e pode selecionar diversas especializações pra cada classe de personagem, mas mesmo assim mantiveram só meia duzia de fotinhos. Aí tu sai por aí rpgzeando de maneira bem fraca, cada local é um mapinha que te dá acesso a vários outros pontos e dungeons não muito complexas, no estilo do Darksun de DOS, só que com gráficos bem mais fracos. Ao menos pode dar zoom. Os bonecos se mexem de forma bem lenta. O problema maior é que resolveram misturar o negócio com um quase arcade. Tu tá mexendo os bonecos pelo cenário e de repente explode uma armadilha que não deu tempo do teu thief detectar porque ele tava lá atrás fazendo a volta em uma árvore no cenário. Aí tens que reloadear, escolher só o thief, deixar a party parada e avancar com ele pra ir detectar e desarmar a armadilha. Outra treva é o combate. A principio ele é automatico, os bonecros saem fazendo merdas conforme tu selecionou nos scripts deles. Só que aí eles sempre se fodem. Então podes pausar o combate no meio e dar ordens pra cada um pra dizer o que eles vão fazer. Claro que aí o alvo que tu escolheu some e eles já se embananam de novo e vão pra frente da bola de fogo que tu tá lançando com um mago. Por ser meio arcade ainda tem que prever o trajeto dos inimigos antes de lançar as magias e aí fica tudo bugado e confuso que às vezes eles avançam mais rápido e escapam. Teria sido melhor fazer um combate por turnos normal que nem o do Darksun mesmo. A maioria dos encontros apresenta várias opções de diálogo, também como no Darksun, só que no Darksun as opções serviam pra alguma coisa mesmo, podias fazer várias bostas, mas no Baldur's a maioria resulta em combate ou fugir. A história também é bem chinelaça e as quests extras são super mongois. Os NPCs abandonam teu grupo na maior às vezes por causa do teu alignment e nem te explicam que foi por isso.

Também tem um modo multiplayer muito grotesco e claramente feito nas coxas. Tentamos jogar de dois e foi um saco, é só um que decide tudo. O Divinity ficou melhor nisso.

Na época do lançamento tentei jogar umas duas vezes e fui até o meio e enjoei, os jogos AD&D velhos eram bem melhores em tudo, engine, gráficos e sons, só fui vencer bem depois quando já rolaram expansões e melhoramentos que também não eram grande coisa, Morrowind era bem melhor. Mas comparando com os joguinhos de hoje chega a ser ardcói.

Esta versão original é para aventureiros de nível 1 ao 9, se não me engano. Pelo menos podia exportar os bonecos pra continuação. Certo que quiseram com este jogo tentar uma RETOMADA nos clássicos da era de ouro dos jogos golden box da SSI e conseguiram parcialmente.

Bah, agora lembrei que rolam aparições na maior do Drizt e do Elminster, o mago sábio, só pra fazer piscar o cu dos gordinhos, que grande tristeza.

Outro detalhe que lembrei agora de ULTIMA HORA é que o jogo tem vários níveis de dificuldade, incluindo um com as regras oficiais, mas a dificuldade maior é o nível de retardo mental da tua party, é só fazer um web ou greasy de magia que eles vão correndo pra cima pra se fuder. Certo que é influencia do NEFASTO Diablo esse combate arcadezeado, que tava muito na moda na época.