Pesquisa
avançada
13923 joguetes

Silent Hill Homecoming

Silent Hill V

  • Alex pegando CARONA com o CAMINHONEIRO BARBUDO do Silent Hill 0rigins!1111111111 (imagem gentilmente cedida pela wikipedia)

  • vejam, eu sou o JACK NICHOLSON NO ILUMINADO

  • duelando de faca do rambo com uma enfermeia

  • explorando a casa

  • observando as fotos das pessoas desaparecidas sequestradas pelos UFOs

  • agora os ferimentos que tu faz, tipo cortes, ficam mesmo no corpo dos monstros, de forma REALISTICA

  • as luz são legal. pior que gostei dessa merda.

  • o magrão e o irmão bisonho dele na caixa

  • akira com calça emo e cabelo pintado fingindo que tá compondo uma música nova pro jogo, mas na real tá é jogando guitar hero

Os fãs bitolados ficaram TEMEROSOS quando a Konami ANUNCIOU que ia dar o jogo pros americanos fazerem. Tu também ficou, vai dizer? Que nem o Silent Hill 0rigens que foi uma merda e também foi feito de forma terceirizada.

Não que a própria Konami estivesse conseguindo fazer algo que prestasse, o 4 já tinha sido HORRIVELMENTE RUIM e o 3 não era grandes coisas e, como sabemos, o Hideo Kojima conquistou a companhia e só quer saber de ficar fazendo filminho e viajando pelo mundo sonhando que é artista de cinema. E sério, não tem mais o que fazer agora, não tem mais o que esperar, o negócio virou franquia, já são seis jogos, e quando isso acontece não tem como esperar originalidade.

Pelo menos os americano tavam a fim de fazer o joguinho.

Então, este jogo me surpreendeu de forma positiva, miogs.

Pra começar é o MELHOR jogo de toda a séria em jogabilidade. Em controle. Isso, em arcade. Finalmente o negócio dá pra jogar, nbséc, de verdade, como um videogame. Porra, o combate é bom pra caralho, tem vários golpes, o controle é ágil, tem esquivas, fatality, muda a arma em tempo real ou por menu, tu escolhe, e ainda te mostra a tua energia sem precisar pausar o jogo. E a camera. Porra, tu controla a camera. Isso é sensacional, não tem mais como não ver os monstros. É verdade que em alguns mestre a visão fica meio sacaneada, mas tu controla a porra da camera, finalmente, FINALMENTE tu pode ver os inimigos que tão te atacando.

Um bando de frutinhas (não que haja algo de errado com isso, respeito muito os frutinhas) começou a dizer em foruns que estragaram tudo, auuu, tiraram a camera cinematica, a sensibilidade, a arte, a frescura, mas te garanto: consertaram o jogo. É o primeiro Silent Hill JOGÁVEL MESMO desde o 1, repito batendo na mesa feito o Prates. Fora que agora rola mais ações aleatórias tipo punhetear o botão pra se livrar de agarradas, pular buracos, passar por baixo de obstáculos, subir escadas, abrir porta de verdade e passar pra outra sala sem carregamento, remover bloqueios de passagens, entre outros elementos popularizados, MERECIDAMENTE, pelo Resident Evil 4. (Que jogo, meu Deus, que jogo! Aliás, joguei ha pouco o Code Veronica, um lixo sem tamanho quase pior que o 1, tenho que comentar algum dia.)

Os gráficos são legais pra caralho, mas, auuuu, não são do nível do PS3, dizem os EMOs. Mas pra mim os gráfico do 2 em diante já tavam legal pra caralho, gostei mesmo daquilo, então ficou MELHOR AINDA.

As músicas são nosso amigo AKIRÃO no piloto automático, fazendo o de sempre sem a menor vontade, inclusive reciclando sons.

A apresentação é fraca, é que nem as do 3 e 4, apenas com cenas do jogo.

Durante os carregamentos rolam MASTER DICAS na tela, o que eu acho engenhoso, mas as bibas (não que haja algo de errado com isso, respeito muito as bibas) dizem que ESTRAGA O ENVOLVIMENTO DO JOGADOR, a IMERSÃO, imaginem só, vejam vocês, porque lembra o cara que ele tá jogando um videogame enquanto come chips. Puta merda, é claro que eu sei que tô jogando um videogame, apesar de não comer chips, que eu não gosto. Eu não esqueço que tô jogando um videogame quando tô jogando um videogame. Eu até gosto bastante disso, quando o personagem vira pra tela e diz pra tu apertar o botão TAL ou quando o Kojimão faz aquelas merda de ler cartão de memória ou de mover o joystick com o poder da mente, acho SUPERIOR. Se tu quer ESCAPAR da realidade, amigo, vai, sei lá, cheirar cola de sapateiro, te drogar, ler o blog da Luana, algo assim.

O que mais?

A história?

Porra, é completamente sem sentido, mas não rola grandes pretensões e diverte. Não ficam citando gratuitamente outras partes da série pra chamar , apesar de aparecer o caminhoneiro do 0rigins no início e de rolar um ou outro texto. Ah, fora o Pyramid Head, claro. Tem o Pyramid. Mas não é o monstro gordão alucinado do Silent Hill 2, é o do filme, magrão e versão filme de terror retardado. Claro que ele nem aparece muito e é sim só pra comer cu de e não tem nenhum sentido, o que, pensando bem, até é legal. O visual todo do jogo, incluindo as transição pro outro mundo, são baseadas no filme, e são legais, porque os efeito do filme são a única coisa que prestou mesmo naquilo. E fora a parte 1 e 2, as transições pro outro mundo foram resolvidas de forma meio ruim nos outros jogos, principalmente no 0rigins. Essa história de DESMAIAR pra aparecer no outro mundo é sacanagem, mas pelo menos só acontece uma vez no Homecoming. Claro que o outro mundo nesta versão meio que parece o Doom 3 em algumas partes, o que é sacanagem, mas tudo bem. O cenário, na maior parte, é legal.

Rola também a opção de escolher alguns diálogos, também sem sentido algum, só pra dizer que tem, e o modo de chegar nos finais diferentes é altamente sem sentido e estocástico, o que também não deixa de ser legal, visto que todos os finais são fistfuck. Estocástico. AFdfsafodsfsa. Precisei usar essa palavra. É boa demais. De hoje em diante todos meus reviews vão usar estocástico.

Ah, sim, tu vai ter outros personagens te acompanhando em umas partes, mas sem nenhum prejuizo na jogabilidade, como acontecia naquela horrenda parte 4, e dessa vez não tem tacos de golfe. Puta merda. Vamos esquecer o 4.

Ok, ok, é original? Mais do que eu esperava. Não tem que ficar explorando horas um hospital, tem bastante ruas e cenários novos, como cemitério e a casa do magrão e a usina de força de Springfield, e apesar dos cachorros e enfermeiras, pela primeira vez tu enfrenta vários HUMANOS.

A história é: tu é um SOLDADO, miog, que voltou pra casa e o pai e o irmão desapareceram e a cidade ficou DECADENTE. Descubra o que está acontecendo e alie-se a um policial com a cara do Forest Whitaker para matar monstros e magrões malucos e fugir dos disco voador. Ah, sim, e o pai do cara é um sargento Mocó que adestra os filhos com galhardia e vibração, então tá valendo.

O jogo é curtinho e linear, mas taí, gostei, não é dos piores, diverte e é jogável. Podia ser melhor, mas não existe mais JOGO BEM FEITO, então tá aí. Vai ver o 4 era tão ruim que achei esse bom, pode ser também, os ORIENTAL me destreinaram.

Também dizem que tem vários glitches, o que é de PRAXE na nova geração, mas não encontrei nenhum. Vai ver eu tenho sorte.


Coisas legais pra caralho que ignoraram totalmente em todos outros Silent Hill e que só tinham no 1 e que eu GOSTARIA DE VER MAIS TUDO MISTURADO QUE NEM FIZERAM SÓ NELE: o bicho voador igual ao do Morrowind, o diabão com tetas, os PARASITA que dominavam as pessoas e a dógra do mal. Cara, que diversão era Silent Hill 1. Façam um remake aí com gráficos bons e jogabilidade esperta e eu compro 2 (duas) cópias. Uma pra presentear os amigos.


Bom, deixo pra vocês PENSAREM uma mensagem do Ray Bradbury:

"Video games are a waste of time for men with nothing else to do. Real brains don't do that. On occasion? Sure. As relaxation? Great. But not full time -- And a lot of people are doing that. And while they're doing that, I'll go ahead and write another novel."


------------------

Venho fazer um adendo alguns meses depois do review original para dizer que o jogo não é bom. Ele suxeia. É só que o 4 transcendeu tanto a suxeação, era tão hediondo e podre e ruim pra caralho, que perto dele este consegue ser bom.